Projeto RozenBac ganhará os palcos do Recife em 2014

RozenBac

O compositor pernambucano André Rosemberg se prepara para apresentar ao vivo para o público do Recife as dez músicas de RozenBac, projeto realizado em parceria com Bactéria, um dos fundadores da banda Mundo Livre S/A, que fez parte do movimento Manguebeat, junto com Chico Science e Nação Zumbi. RozenBac foi gravado ao longo de 2012 no estúdio Casona,em Jaboatão dos Guararapes e foi lançado em modelo digital em julho de 2013. Em 2014, o compositor prepara o lançamento do CD, que deve ser encartado em uma edição especial de uma revista de Recife, com planos de realizar shows na cidade a partir de fevereiro.

Projeto Séries Instrumentais começa na quinta-feira em Bragança Paulista

Marcos Suzano

Um intercâmbio de música e idéias direcionado a músicos amadores e profissionais e também ao grande público. É o projeto Séries Instrumentais, que abrirá 30 vagas gratuitas para residências artísticas musicais com nomes de peso na cena nacional e shows na Fazenda Serrinha e no Teatro Rural em Bragança Paulista entre os dias 05 e 08 de dezembro, de quinta a domingo.

Lícia Chaves abre a exposição “Reverberações” em São Paulo

Lícia exposição

Um punhado de terra, areia e cola. São esses materiais que a artista visual Lícia Chavez tem utilizado ultimamente, produzindo quadros que muitas vezes retratam artistas e músicos com os quais ela nutre uma grande admiração. Até o dia 30 de novembro, está em exposição a mostra “Reverberações”, com de 20 de seus trabalhos na Galeria Cultura Paulista, no Conjunto Nacional, em São Paulo.

Dani & Debora Gurgel Quarteto faz sucesso no Japão

Tower Records

Os músicos Dani Gurgel, Debora Gurgel, Thiago Rabello e Sidiel Vieira retornaram ao Brasil revigorados no fim de setembro após shows realizados no Japão e nos Estados Unidos. Integrantes do Dani & Debora Gurgel Quarteto, eles acabam de lançar no exterior o excelente CD “Um”, com uma agenda de shows em São Paulo desde o início de outubro. O CD tem dez músicas, sendo três arranjos para composições de João Bosco e Aldir Blanc, Rod Temperton e Hermeto Pascoal. As outras sete músicas inéditas são resultado de composições próprias de Dani e Debora com parceiros como Edu Krieger, Guilherme Ribeiro e Fábio Cadore.

Izaías do Bandolim quer levar o choro de volta à televisão

Izaias (esq ) e seu irmão Israel Bueno de Almeida (violão) - Foto Ed Figueiredo

Pixinguinha já havia bebido prá burro. E desde que chegou na roda de choro naquela noite da década de 1950 em São Paulo, os amigos pediam insistentemente para que ele tocasse. “Não vim aqui para tocar, eu vim aqui para descansar e ouvir música”, respondia. De tanto insistirem, armou o sax para tocar a valsa “Rosa”, a primeira versão que havia escrito, não a que havia sido gravada. Ele fazia os contracantos enquanto era Jacob do Bandolim que solova. “Foi emocionante, foi de chorar. Só sax e bandolim. Tenha dó. Uma coisa fantástica”, lembra o bandolinista Izaías Bueno de Almeida, que presenciou esse som naquela noite e que lamenta só ter o registro na memória. Aos 76 anos, ele quer fazer um programa na televisão dedicado ao choro.

“Cavalo do Tempo” abre novo horizonte no sertão

Arlindo Lima2

“Estamos viciados em luz elétrica.” Foi isto que percebeu Arlindo Lima após uma cavalgada na mata que chegava ao fim no pôr do sol. As cores do céu em mutação, dando espaço à luz da lua e das estrelas. “Estava um céu lindo! Quando você está no mato, à noite, rola um ‘Avatar’”, brinca o músico, ao explicar de onde veio a inspiração de “Pela Luz das Estrelas”, a belíssima música que está no seu quinto disco autoral “Cavalo do Tempo”, lançado em julho de 2013. As 12 músicas do disco abrem um novo campo da música no sertão brasileiro, com modas de viola que preenchem o sertanejo do que mais falta: a poesia. E, para além dos gêneros musicais, está um artista de 33 anos, que sabe que o amor cura o que já muito fez sofrer.

Frevo ganha documentário e novo disco da Spok Frevo

Spok Frevo Maestro

Com apoio de leis de incentivo à cultura, o frevo está mais que reverenciado, especialmente entre os meses de agosto de setembro de 2013, com o devido respeito histórico e a prova de que o ritmo brasileiro tem ainda muito espaço para inovações. Isso porque o documentário “Sete Corações”, que revela as lembranças de sete mestres vivos do frevo em Pernambuco, ficará pronto até setembro, como afirma a diretora Andrea Ferraz. A ideia do longa metragem nasceu da luta do maestro Spok em manter viva a história desse gênero que tem 106 anos. E, em agosto, a Spok Frevo Orquestra lança o segundo disco, batizado de “Ninho de Vespa”, que leva o nome de um frevo de Dori Caymmi e de Paulo César Pinheiro, com a participação do próprio Dori e de outros 12 convidados, como Nelson Ayres e Hamilton de Holanda.

À Deriva cria ‘móbile’ com materiais reciclados

Móbile no SESC Belenzinho

O grupo de jazz contemporâneo À Deriva lança “Móbile”, o seu quarto CD buscando inspiração nas instalações criadas por Alexander Calder, escultor americano, onde fios sustentam as esculturas que ganham movimento com o vento e a luz. A partir de materiais reciclados pendurados no estúdio de gravação, cujos ruídos interagem com os sons do piano, sax, flauta, acordeon, piano e bateria o À Deriva amplia as perspectivas do ouvinte a partir do fio condutor do som. O disco tem projeto fotográfico especial de Mariana Chama e projeto gráfico de Lula Carneiro.

Social



Licença de uso

Licença Creative Commons
Os textos do Entresons são publicados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir, retransmitir e distribuir o conteúdo, desde que com crédito (ao site e ao autor do texto), para uso não-comercial e com uma licença similar.

Próximos shows

Assinar: RSS iCal