Dário Arruda cobra da Soundscape a “manutenção da MPB”

Dario Arruda

A maioria dos músicos da Soundscape leciona na Escola Municipal de Música de São Paulo e na Escola de Música do Estado de São Paulo (Emesp-Tom Jobim) e, com certeza, passam aos novos músicos o que gostam, que é o jazz. “Prá mim, na minha humilde opinião, isso gera um efeito dominó, pois esta influência traz a resposta e a continuidade da raiz americana e não a manutenção na MPB”, diz Dário Arruda, líder da Orquestra Urbana Arruda Brasil e herdeiro do Cangaceiro, saxofonista e arranjador. O músico se esquece que, além da grade currícular dos cursos que independe do gosto do professor, há professores como Débora Gurgel, Magno Bissoli e Guilherme Ribeiro.

“Die Sonne” inspira três poetas

Emiliano Sampaio Regesburg

A música “Die Sonne”, composta pelo guitarrista Emiliano Sampaio, inspirou três grandes poemas que são fortes candidatos a colaborarem para a riqueza das letras do hip hop nacional, já que essa música instrumental em si já é um prêmio para o jazz, hip hop e funk com a polifonia dos metais e o compasso certeiro da Mere Big Band, que apresentou o tema em show inédito no dia 25 de fevereiro de 2013, no Centro Cultural Rio Verde, em São Paulo. Os poemas trazem uma belíssima percepção sobre o tempo e da arte.

Gui Afif solta a voz com a Orquestra Arruda Brasil

Gui Afif - F.Pepe Guimarães

Saxofonista e integrante da primeira formação da Orquestra Urbana Arruda Brasil, Gui Afif começou a cantar em 2000 e não parou mais. Ontem (15/04), no show realizado no Centro Cultural Rio Verde pelo Movimento Elefantes, coletivo que reúne 11 big bands, Afif mais uma vez deixou o sax de lado e mostrou muita energia ao cantar músicas como “Summertime” e “I’get a kick out of you”, com uma orquestra com naipes afiadíssimos, com 18 músicos no palco.

Improvisações elevam a temperatura da nova fase do Elefantes

Vinicius e Mauricio Barbosa

Improvisações de Ivan Andrade (clarinete), Jorge Cirilo (sax barítono), Maurício Barbosa (bateria) e Matheus Prado (percussão) elevaram a já alta temperatura do show do Projeto Coisa Fina, que abriu na segunda-feira (01) a nova temporada do Movimento Elefantes em sua casa nova, no Centro Cultural Rio Verde, após o fechamento do Teatro da Vila. Impossível dizer qual o ponto alto do show devido à beleza indiscritível dos arranjos, interpretações e sintonia fina dos 13 músicos da big band. A organização do Movimento informou que 62 pessoas estiveram presentes.

Social



Licença de uso

Licença Creative Commons
Os textos do Entresons são publicados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir, retransmitir e distribuir o conteúdo, desde que com crédito (ao site e ao autor do texto), para uso não-comercial e com uma licença similar.

Próximos shows

Assinar: RSS iCal