“Abrigação” une música e artes plásticas

Foto Lela Brandão

Quando Angelo Mundy decidiu que era hora de registrar suas composições em um disco, ele sabia desde o princípio que esse primeiro álbum seria marcado pela coletividade; visualizou um processo costurado a várias mãos e que “abrigasse”, antes de tudo, outras artes, amigos e paixões. O espírito agregador e a conexão entre as artes foram pontos recorrentemente norteadores na vida e nas escolhas artísticas de Angelo. O músico sempre acreditou na integração de linguagens como possibilidade de ampliar a fruição do artista e do público e entende que a desfragmentação das artes pode levar o público a outro tipo de experiência: mais íntegra, rica e completa. Nesse universo nasceu o projeto “Abrigação”.

“Dois na Rede” entre Iguape e São Francisco

Mauro e Gilson

O saxofonista e flautista Mauro Senise comemora 25 anos de parceria musical e de amizade com o arranjador, compositor e pianista Gilson Peranzzetta com o CD “Dois na Rede”, lançado em junho último e gravado ao vivo em outubro de 2014, no Espaço Tom Jobim, no Rio de Janeiro. A agenda de show é extensa, do interior de São Paulo até São Francisco, nos Estados Unidos. A dupla fez palestra e show no dia 10 de julho no Iguape Jazz & Blues Festival, em Iguape, no litoral de São Paulo. O festival reuniu nomes importantes do jazz brasileiro, como grupo paulistano Trio Corrente, vencedor do Grammy de melhor algum de jazz latino no ano passado, o trombonista Raul de Souza e o Ulisses Rocha Trio. Senise e Peranzzetta realizarão ainda shows nos meses seguintes em Petrópolis, Salvador, Rio de Janeiro e, em agosto, estarão no San Francisco Jazz Center, nos Estados Unidos.

Leny Andrade e Quinteto Cais fazem show inédito em Campinas

Leny

O vozeirão da diva Leny Andrade se une à sonoridade original e criativa do quinteto Cais em apresentação inédita, em Campinas, no bar/restaurante Almanaque Café, em Campinas, no dia 8 de julho (quarta-feira), às 21h. Os ingressos já estão à venda. Considerada uma das melhores intérpretes do mundo, Leny Andrade é única no jazz brasileiro. No final dos anos 1990, após show em Washington, nos Estados Unidos, ao lado de Herbie Mann e Charlie Byrd, foi saudada como “extraordinária” pelo New York Times e a “Sara Vaughn do Brasil” pelo New York Post. Com currículos extensos e importantes que marcam a música brasileira e internacional, o Cais é formado por Marcus Teixeira (guitarra/violão), Daniel D’Âlcantara (trompete/flugelhorn), Felipe Silveira (teclados), Felipe Fidelis (baixo elétrico) e Osmário Marinho (bateria).

O pífano paulista de Zé Claudio e Banda Bambu

Ze Claudio e Banda Bambu

Há dez anos, um show mudaria a vida de Zé Claudio, em Botucatu, no interior de São Paulo. Flautista e saxofonista desde 1977, ele acompanhava o interesse de um amigo em construir pífanos. Mas o impulso definitivo que teve para investir sua vida no instrumento de bambu, cuja origem se mistura no Brasil com as flautas indígenas e os “pífaros” portugueses, ocorreu em 2005 quando se apresentou na cidade a banda Pífanos Matuá, de Campinas. “Eu já estava começando a fazer os meus pífanos. Depois que eles vieram prá cá, eu fiquei empolgado, e quis fazer uma banda também. E comecei a fazer o pífano procurando fazer afinado, fazia com afinador eletrônico, ia furando até conseguir a nota, para fazer a escala maior afinadinha”, conta o músico, que produz até 12 instrumentos por mês e lidera a Banda Bambu.

Social



Licença de uso

Licença Creative Commons
Os textos do Entresons são publicados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir, retransmitir e distribuir o conteúdo, desde que com crédito (ao site e ao autor do texto), para uso não-comercial e com uma licença similar.

Próximos shows

Assinar: RSS iCal