Grupo Vozes da Cela 1

Música na prisão proporciona “harmonia e paz interior”

Roger Marzochi, São Paulo, entresons, roger@entresons.com.br

Harmonia e paz interior são os principais benefícios ao alcance dos presos que conseguem participar de atividades musicais. A afirmação é de José Henrique Martins, Coordenador Estadual de Musicalização da Superintendência de Atendimento ao Preso e Subsecretaria de Administração Prisional do Estado de Minas Gerais. Em 2008, Martins criou o projeto Vozes da Cela, na Penitenciária de São Lourenço (foto do grupo acima). A experiência foi bem recebida e, segundo ele, hoje 80% dos presídios do Estado têm projetos musicais.

Na semana passada, o entresons publicou reportagem sobre o ensino de música em cadeias, em decorrência da apresentação do coral Maria Marias, formado por detentas do presídio de Cariacica (ES), que se apresentou no projeto “Talentos Musicais – O Espetáculo”, promovido pela produtora de aço ArcelorMittal Tubarão. No texto, especialistas defenderam a ampliação dos projetos de musicalização, com a maior participação de detentos (leia o texto aqui).

Abaixo, segue a entrevista com Martins, feita por e-mail:

 

Quando teve início o projeto Vozes da Cela?

O Grupo Vozes da Cela foi criado no dia 18 de maio de 2008, como parte do projeto de ressocialização “Cantando a Liberdade”. O projeto teve imediata aprovação do Juíz da Vara Criminal da Comarca de São Lourenço, Dr. Fábio Garcia Macedo Filho, e do ex-diretor do Presídio, Carlos Alfredo Sales.

 

O que o levou a fazer esse projeto funcionar?

O Projeto de musicalização para a ressaocialização dos detentos da Unidade Prisional de São Lourenço foi aceito pela Secretaria de Estado de Defesa Social e Subsecretaria de Administração Prisional como um dos maiores projetos implantandos no sistema prisional de Minas Gerais, e com a ajuda da comunidade, o projeto foi levado em frente, levando a socialização dos jovens privados de liberdade que dele fazem parte, bem como as unidades do Estado, que também contam com o mesmo projeto.

 

Como são selecionados os presos para participar do coral?

Os presos são selecionados a partir da aprovação do Conselho Técnico de Classificação (CTC), depois são chamados para o teste de voz, procedimento usado nos grupos corais. Após o teste, o nome do sentenciado segue para o Juiz e Promotor, para que venha a aurização ou não para sua participação do grupo.

 

O presídio tem intenção de ampliar a participação do coral para mais detentos, ou pelo menos, levar atividades musicais para outros detentos?

O Grupo Vozes da Cela foi o primeiro grupo musical formado dentro de uma Unidade Prisional no Estado de Minas Gerais. O trabalho foi merecidamente reconhecido, que hoje, das 153 Unidades Prsionais do Estado, 80% delas já possuem grupos musicais como corais, bandas, orquestra de violões. Hoje também coordeno a parte de musicalização em todo o Estado, através da Superintendência de Atendimento ao Preso e Subsecretaria de Administração Prisional.

 

Qual é o benefício que o preso tem ao participar do coral?

Os benefícios são diversos, pois além de mostrarem interesse em aproveitar bem o tempo que se encontram privados de liberdade, eles ganham remição de pena, e ainda conseguem através da música, conciliar a harmonia da mente conseguindo paz, serenidade em seu dia-a-dia.Vale a pena ressaltar que todos os cantores do grupo trabalham e estudam na Unidade.

 

Quais reflexos a participação do coral tem na vida do preso dentro e fora da penitenciária?

Dentro, eles conseguem cadenciar uma harmonia com a paz interior, e se deixam levar pelo espírito de solidariedade, coleguismo. Fora da Unidade, acredito que a música, o canto se transforma no desabafo da alma, e podem ser a válvula de escape de suas emoções; deixando de usar a violência para desabafar desencantos e vivendo a vida de forma mais tranquila.

 

O sr. já teve algum membro do coral que, após deixar a cadeia, virou músico profissional?

Entre os sentenciados que passaram pelo grupo, e os atuais, muitos deles, já tinham e têm conhecimento da música, como violonistas, guitarristas, bateristas, e procuram aperfeiçoar mais seus talentos, quando deixam a Unidade.

 

Quantas apresentações o coral já realizou e como é a interação do coral com o público?

No curriculum do Grupo Vozes da Cela já temos um total de aproximadamente 500 apresentações em todos esses anos de caminhada. Muitas delas, na cidade de São Lourenço, cidades vizinhas e Belo Horizonte, não faltando também apresentações feitas na Região Metropolitana do Estado. O público já reconhece o Grupo Vozes da Cela, como um grande projeto de ressocialização através da música, por isso, por onde passamos, os aplausos são muitos, os que nos prestigiam sabem valorizar este trabalho.

Deixe um comentário

Social



Licença de uso

Licença Creative Commons
Os textos do Entresons são publicados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir, retransmitir e distribuir o conteúdo, desde que com crédito (ao site e ao autor do texto), para uso não-comercial e com uma licença similar.

Próximos shows

Assinar: RSS iCal