Hora da estrela

Movimento Somos Rádio promove shows em defesa da Cultura AM e o papel do rádio no Brasil

- Você sabia que na Rádio Relógio disseram que um homem escreveu um livro chamado “Alice no País das Maravilhas”e que era também matemático? Falaram também em “élgebra”. O que quer dizer “élgebra”?

 A Hora da Estrela, Clarice Lispector, editora Rocco, página 50, ilustração de Flor Opazo

 

Roger Marzochi, São Paulo, entresons, roger@entresons.com.br

Completamente ignorados pela Fundação Padre Anchieta, os artistas que integram o Movimento Somos Rádio, que exigiram a revogação das demissões de dois locutores da Rádio Cultura AM, o que a fez virar um verdadeiro “vitrolão”, decidiram realizar uma série de shows em defesa da manutenção da qualidade dessa rádio pública e debater o papel do rádio na sociedade. No dia 14 de maio, 12 shows serão realizados em 11 casas noturnas que prestigiam repertórios autorais. Os shows terão a participação de locutores e o formato das apresentações será similar a um programa de rádio. A ação é coordenada em conjunto com o P10, coletivo que reúne casas que privilegiam a música autoral.

Os protestos do movimento tiveram início entre o fim de março e início de abril, quando os locutores da Rádio Cultura AM Laura Mayumi e Roberto Hais foram demitidos ao mesmo tempo em que programas como Radar Cultura foram tirados do ar ou transformados em gravações, como o Cultura Livre, acabando com o espaço de entrevistas com músicos. Com as alterações na programação, que ficou completamente gravada e sem vida, o Movimento Somos Rádio encaminhou uma carta assinada por 156 artistas e produtores ao Conselho Curador da Fundação Padre Anchieta exigindo que a entidade reveja a demissão de dois locutores, argumentando que a emissora AM havia ampliado sua área de atuação com a transmissão de sua programação por meio da rede mundial de computadores.

A lista de shows pode ainda ser modificada até o dia do evento, que usará as mídias sociais para conseguir sensibilizar o maior número de pessoas possível. Os nomes dos locutores que participarão do protesto já foram definidos, entre eles, Laura Mayumi, que afirmou que está à disposição do movimento para participar. Laura trabalhou por quatro anos na emissora e, no último, havia se instalado “uma situação de abandono” no trabalho. Em seu primeiro emprego em que entrava ao vivo no rádio, Laura cobria folgas de outros locutores e apresentava o programa Música Regional Brasileira, com música sertaneja de raiz. Nesse programa, ela recebia cartas enviadas pelo Correio, dos lugares mais distantes.

“Eu cobria a folga do pessoal, que foi algo superimportante. Experimentei vários tipos de programas ao vivo, aprendi entrevistar, mas há tempos queria ter um programa meu. Pedi para os chefes, mas foi então que senti que estava tudo meio largado. E comecei a me sentir insatisfeita, é legal cobrir folga, mas queria ter um espaço para crescer, e de uns tempos para cá senti um abandono. Agora, estou me recuperando, descansando, mas tenho freelas de locução. E projetos pessoais, como fazer algum podcast na internet.”

Segundo ela, a direção da rádio divulga que a intenção da emissora é se modernizar. “Para eles, modernizar é automatizar tudo, o que não é isso. Está se perdendo, e eles estão perdendo oportunidade de usar a internet de forma mais colaborativa com participação de ouvintes. Tinha ouvintes da Europa que sempre conversava com a gente, os ouvintes são como uma família, eles realizam encontros. E não consegui entender a ideia, porque a rádio virou um ‘vitrolão’, é tudo gravado. Eles cortaram programas maravilhosos como o Radar Cultura. Por ser AM e não sintonizar no rádio, eles fizeram uma relação de internet legal, com chat com ouvintes, tinha essa coisa legal da internet que também de um dia para outro sumiu. O Cultura Livre era diário e ao vivo, e agora é uma vez por semana e gravado.”

Tamanho não é documento - Desde o dia 9 de abril, o entresons busca sem sucesso obter a posição da Fundação Padre Anchieta sobre o protesto, bem como uma entrevista que possa explicar o motivo das demissões. O silêncio é ainda maior se partir para uma análise do comportamento das outras mídias do País.

Apesar de o movimento contar com apoio de uma assessoria de imprensa séria e atuante, nenhum veículo de comunicação se mobilizou para divulgar o protesto, que aborda um tema de interesse nacional. Das mais vastas explicações que se possa dar a esse fenômeno, três são os motivos que destacaria para se entender tamanho silêncio.

Em primeiro lugar, as editorias de cultura perdem a cada dia espaço editorial e verbas para contratação de repórteres; muitas empresas de comunicação têm, ao mesmo tempo,  outros veículos de comunicação, como jornal, rádio, televisão, internet, SMS, mídias sociais e revista, e discutir esse tema não deixa de ser uma autocrítica que eles preferem esquecer; e terceiro lugar, muitos editores e jornalistas incorporaram a cultura de massa como modelo, chegando a afirmar e a concordar com o trágico pensamento de que grandes veículos não devem dar espaço para o que chamam de “banda pequena”.

O silêncio vem também de artistas “grandes”. Em maio de 2014, Marisa Monte promoveu em uma rede social um bate-papo com fãs. A partir da frase “No som do rádio eu ouço a mesma coisa, O tempo inteiro, em fevereiro, em janeiro, em dezembro”, da música “Ao Meu Redor” que ouvi na rua, de um rádio de automóvel sintonizado em uma emissora, perguntei: “Marisa! Em primeiro lugar, quero agradecer essa oportunidade de entrar em contato com você e dizer que sou um grande fã do seu trabalho e de todos os músicos que dele participam. Mas quero tocar num assunto sensível para artistas, ouvinte e indústria. Há dois dias, ouvi no rádio sua música “Ao Meu Redor” (Nando Reis), do incrível “Verde, Anil, Amarelo, Cor de Rosa e Carvão”, de 1994. É ótimo ouvir sua música, não importa a data de lançamento, e espero que a toquem sempre. Mas há artistas tão bons quanto você, jovens e veteranos, que não tocam no rádio, não aparecem na tv e não têm espaço nos jornais. No caso do rádio, e muitas vezes da tevê, não seria importante o movimento ‘Procure Saber’ – ou outro movimento organizado de artistas – questionar a cobrança de jabás dos artistas, denunciar essa prática ao Ministério Público Federal, uma vez que esses veículos são concessões públicas? Você já sofreu com a cobrança de jabá (não questiono aqui qualidade, mas uma posição de empresas de comunicação)? Qual é a importância da internet para difundir trabalho de artistas e como você vê a explosão de blogs de música e arte pelo país? As informações serão repercutidas em matéria para o blog www.entresons.com.br.” Silêncio abissal.

 

Relação de casas e shows no dia 14 de maio

 

Boutique Vintage Brechó Bar

Show: Isabela Moraes | Radialista apresentador:  Regis Salvarani

 

Casa de Francisca

Show: Siba |Radialista apresentador: Teca Lima

 

Casa do Núcleo

Show: Ná Ozetti e Maurício Pereira |Radialista apresentador: Geraldo Leite

 

Central das Artes

Show: Gui Dauvignau |Radialista apresentador: Dudão Melo

 

Centro Cultural Rio Verde

Show: ORDEP + Banda Oxe |Radialista apresentador: Laura Mayumi

 

Epicentro Cultural

Show: Chimpanzé Clube Trio | Radialista apresentador: Miriam Ramos

 

Jongo Reverendo

Festa da Pilantragi | Radialista apresentador: Renata Simões

 

 

Mundo Pensante

Show: Tatá Aeroplano participação especial Gustavo Galo | Radialista apresentador: Mônica Herculano

 

Puxadinho da Praça

Show: Show 1: Rafael Castro; Show 2: Saulo Duarte & A Unidade | Radialista apresentador: Roberta Martinelli

 

Serralheria

Show: Ricardo Herz Trio

Radialista apresentador: Débora Pill

 

Zé Presidente

Show: Zimbher

Radialista apresentador: Ricardo Côrte Real

 

*Programação sujeita à alterações.

 

SERVIÇO:

 

Programação:

 

Boutique Vintage Brechó Bar

Abertura da casa: 18hs

Início do show: 21:30

Duração: 1h40m

Couvert: R$ 10,00 (não há venda antecipada)

Cartões: Vica/Master/Elo crédito e débito

Estacionamento: Convenio R$10,00

Rua Padre Adelino, 949 Belenzinho

Tel. 3266 7003

Boutique.vintage@hotmail.com

Classificação indicativa: Livre

Capacidade: 100

 

Casa de Francisca

Horário de Abertura da Casa: 20h

Horário de início do show: 22h30

Duração do show: 80 min

Endereço: Rua José Maria Lisboa 190

Telefone: 11 30530547

Site: http://www.casadefrancisca.art.br
Capacidade: 44 pessoas

Acessibilidade: não

Classificação Indicativa: 18 anos

Valor do Ingresso: R$ 44

Vendas e reservas pelo site.
Estacionamento: não

Aceita Cartão de crédito e débito

 

Casa do Núcleo

Horário, às 21h

Abertura da Casa às 20h

Local : Casa do Núcleo

Endereço: Rua Padre Cerdá, 25

Capacidade: 70 pessoas

Aceita Cartão de crédito, débito e dinheiro

Não tem estacionamento

Duração: 90 min.

Ingresso: R$35

Venda de ingressos: Bilheteria da Casa do Núcleo ( segunda à sexta de 12h às 18h) ou site www.casadonucleo.com.br

Classificação indicativa: livre

 

Central das Artes

Horário de Abertura da Casa: 20h

Horário de início do show: 21h

Duração do show: 60m

Endereço: Rua Apinajés, 1081

Telefone: 11 3670-4040

Site: central@centraldasartes.com.br

Capacidade: 70 pessoas

Acessibilidade: não

Classificação Indicativa: 12 anos

Valor do Ingresso:  R$ 20

Não há venda pela internet ou antecipada

Não tem estacionamento:

Aceita todos os cartões de crédito e débito

 

Centro Cultural Rio Verde

Horário: 22h

Duração: 75 min

Endereço: Rua Belmiro Braga, 119

Telefone: 11 3034-5703 / 34595321

Site: http://www.centroculturalrioverde.com.br/comingsoon/

Capacidade: 600

Classificação Indicativa: 18 anos

Valor do Ingresso: R$30. Lista Amiga : R$15

Estacionamento: não

Aceita Cartões de crédito, débito

Centro Cultural Rio Verde

 

 

Epicentro Cultural

Horário de Abertura da Casa: 19h

Horário de início do show: 21h

Duração: 60min

Endereço:Rua Paulistânia, 66

Telefone: 3938 6096

Site:www.epicentrocultural.com

Capacidade:100 pessoas

Acessibilidade:sim (banheiro para cadeirante e acesso térreo para área de evento)

Classificação Indicativa:livre

Valor do Ingresso:R$ 15,00

Não há venda pela internet ou antecipada

Não tem estacionamento

Aceita Todos os Cartões

 

Jongo Reverendo

Horário de Abertura da Casa: 20h

Duração da show: 10 horas

Endereço: Rua Inácio Pereira da Rocha, 170

Telefone: 11 27690059

Site: facebook.com/jongoreverendo

Capacidade: 250 pessoas

Classificação Indicativa: 18 anos

Valor do Ingresso Ingressos: R$ 25

Venda online: http://www.eventick.com.br/pilantragi-no-jongo

Não há estacionamento

Todos os cartões – EXCETO ELO

 

Mundo Pensante

Horário de Abertura da Casa: 22h

Horário de início do show:  00:30

Duração do show: 60min

Endereço: Rua 13 de maio, 825

Telefone: 115082–2657

Site: http://www.mundopensante.com.br/

Capacidade:  200

Acessibilidade: não

Classificação Indicativa: 18anos

Valor do Ingresso Ingressos: R$10 até 00h. R$20 após 00h

Venda pela internet ou antecipada  via  http://www.gorockbee.com/

Estacionamento: não

Aceitamos todos cartões de débito.

 

Puxadinho da Praça

Abertura da casa: 22h

Show 23h

R$ 20

Espaço Cultural Puxadinho da Praça

Rua Belmiro Braga, 216, Vila Madalena

Duração: 1 hora cada show ( total 2 horas)

Acesso para deficientes físico no piso térreo

Telefone: 2337 9901 Site: www.puxadinhodapraca.com

Capacidade: 80 pessoas na sala de shows / 160 capacidade total

Acessibilidade: sim no piso térreo

Classificação Indicativa: 18 anos

Valor do Ingresso Ingressos: http://www.gorockbee.com/espaco-cultural-puxadinho-da-praca

Não tem Estacionamento

Aceita Todos os Cartões (Forma de pagamento: Dinheiro ou Débito)

 

Serralheria

Horário de Abertura da Casa: 21H  Horário de início do show: 22H00

Duração do show: 60 min

Endereço: Rua Guaicurus 875 Telefone: _55 11 971612502 Site: escapeserralheria.org

Capacidade: 150

Acessibilidade: não

Classificação Indicativa: 18 anos

Valor do Ingresso Ingressos: R$20,00

Venda pela internet ou antecipada e como..http://www.gorockbee.com/serralheria

Estacionamento: não

Aceita todos os Cartão de crédito e de débito

 

 

Zé Presidente

Horário de Abertura da Casa: 21h

Horário de início do show: 22h

Duração do show:  60 min.

Endereço: Cardeal Arcoverde, 1545

Telefone: 11 2894 8546

Capacidade: 300

Acessibilidade: não

Classificação Indicativa: 18 anos

Valor do Ingresso Ingressos:  R$15,00

Não há venda pela internet ou antecipada

Não tem Estacionamento

Aceita Todos os Cartão de débito

 

Deixe um comentário

Social



Licença de uso

Licença Creative Commons
Os textos do Entresons são publicados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir, retransmitir e distribuir o conteúdo, desde que com crédito (ao site e ao autor do texto), para uso não-comercial e com uma licença similar.

Próximos shows

Assinar: RSS iCal