romero in studio (1)

O voo da criatividade

Roger Marzochi, São Paulo, entresons, roger@entresons.com.br

Há quem não goste de aeroporto, devido ao estresse causado pela urgência de se chegar na hora para não perder o voo, o excesso de gente transitando no local, principalmente em feriados, o risco do extravio das bagagens, a demora para o embarque e a decolagem. E, até mesmo, o medo de acidentes aéreos. Essa sensação, definitivamente, não faz parte do pensamento de Romero Britto, pernambucano respeitado mundialmente como um ícone da cultura pop moderna, com pinturas e esculturas presentes literalmente em todos os continentes em mais de cem galerias.

A arte de Britto nasce na observação das pessoas que encontra pelo mundo afora em suas viagens, especialmente quando está no saguão de aeroportos, naquele eterno encontro e despedidas. “Eu viajo tanto que, às vezes, pode parecer estressante e chato. Mas eu amo estar no aeroporto. Eu gosto de chegar cedo para que toda a experiência seja calma, e então eu tenho a oportunidade de observar as pessoas. Desejando saber de onde elas estão chegando, para onde vão, o que estão fazendo… Eu entro em contato com muitas pessoas enquanto estou num aeroporto. E as minhas mais diferentes experiências com as pessoas são sempre fonte de inspiração para o meu trabalho”, explica o artista, em entrevista por e-mail.

Em 2011, ele retribui aos passageiros a sua inspiração nos aeroportos brasileiros, quando em Santos Dumont e Galeão (RJ), Guarulhos (SP) e Curitiba (PR) foram expostas obras do artista plástico. As obras foram doadas à Infraero para que sejam exibidas em espaços públicos. Suas obras ainda podem ser vistas nos aeroportos de Salvador, Recife, Belo Horizonte, Curitiba, Nova York (JFK e La Guardia). “Eu sou tão afortunado e abençoado por poder viajar tantas vezes e conhecer melhor o mundo e seus habitantes. Além disso, estar no aeroporto à espera por um voo é, geralmente, um dos poucos momentos onde estou longe de meu estúdio ou no trabalho, o que possibilita um grande momento de reflexão para mim”, revela o artista que hoje mora em Miami (EUA) desde 1988.

Para Britto, a criatividade não é um dom restrito aos artistas. “A criatividade para mim é um estado de espírito. É um momento em que você se sente inspirado ou motivado a fazer alguma coisa – qualquer coisa. Obviamente, todo artista precisa ser criativo, mas na verdade, este é um atributo que todos devem ter. Quando engenheiros constroem estradas, estão sendo criativos. Quando designers de moda fazem vestidos, eles estão sendo criativos. Quando os pais constroem um ambiente seguro e amoroso para seus filhos, eles estão sendo criativos. Criatividade é o que faz deste mundo um lugar magnífico.”

romero in studioAlém de ver beleza onde há o caos da modernidade, o artista que começou a pintar em sucatas, jornal e papelão aos oito anos em Recife, diz buscar sua inspiração nas pessoas e nas cenas do cotidiano. “Eu encontro inspiração em todos os lugares! Eu sou inspirado em todos os fatos do cotidiano – morando em Miami, eu gosto de desfrutar de um passeio ao sol, o oceano, as palmeiras, etc. Diariamente. Eu vejo pessoas bonitas todos os dias em Miami, seja na praia, fazendo exercícios, fazendo compras, comendo, etc. Apenas curtindo a vida. Eu gosto de interagir com meus amigos e usar histórias engraçadas/memórias como inspiração para minhas pinturas. Eu me inspiro em emoções felizes – alegria, paz, amor, etc. E sou inspirado por livros, música, e viagens – Estou constantemente tirando fotos e gravando imagens,  música, palavras com as quais me conecto em todo o mundo para usar como inspiração para pinturas no futuro.”

Autodidata desde pequeno, após começar a se interessar pela arte, ele fez uma viagem a Paris em 1983, quando foi apresentado aos trabalhos de Matisse e Picasso. Combinando influências do cubismo e da cultura pop, ele criou um estilo icônico que foi considerado pelo jornal The New York Times como capaz de “transmitir aconchego, otimismo e amor”.  Apesar das cores e formas vibrantes, sempre no intuito de fazer com que as pessoas se transformem em seres cada vez mais felizes, Britto sofre pressão no Brasil pelo fato de ter conquistado a fama e ter criado para campanhas publicitárias de grandes empresas, como a Absolut Vodka, Coca-Cola, Audi, Bentley, Disney, Technomarine, Evian e Fifa.

Por outro lado, trabalha em campanhas assistenciais e educativas para 250 entidades no mundo, lutando também para que seja possível resolver conflitos ao redor do mundo de uma forma pacífica. Ele é benfeitor do “Programa Internacional de Negociação” criado pela Universidade de Harvard, já discursou no Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, e criou o logo da Rede Cegonha, projeto do governo brasileiro para dar assistência pós-natal a mães e seus bebês. Independentemente do gosto artístico de cada um, Britto é um exemplo de quão longe a criatividade pode nos levar e quão importante é levar exemplos de amor e solidariedade por meio da arte.

 

Deixe um comentário

Social



Licença de uso

Licença Creative Commons
Os textos do Entresons são publicados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir, retransmitir e distribuir o conteúdo, desde que com crédito (ao site e ao autor do texto), para uso não-comercial e com uma licença similar.

Próximos shows

Assinar: RSS iCal