josé antônio e érica Giesbrecht - Crédito Rafael Jorge

Documentário sobre bailes que uniram a comunidade negra em Campinas será exibido no Largo do Rosário

Texto de Cacau Miguel, de Campinas – Na foto acima, o artista José Antônio e a musicista e antropóloga Érica Giesbrecht, na imagem clicada por Rafael Jorge

O documentário “Baile para matar saudades”, de Érica Giesbrecht, abre o baú da memória de cinco artistas negros de Campinas e resgata capítulos da história da cidade. O filme será exibido no Largo do Rosário, no próximo dia 14, quinta-feira, às 19h, com entrada gratuita. A história do documentário já foi tema de reportagem do entresons “Big Bands ajudaram a cultura afro em Campinas“. Para o projeto, a diretora conversou com os artistas Carlos Augusto Ribeiro, José Antônio, Rosária Antônia, Aluízio Jeremias e Leonice Sampaio, todos com idade entre 70 e 90 anos e engajados no movimento cultural negro da cidade, do qual participam com sua música, dança e oralidade. O documentário é resultado da pesquisa etnográfica, realizada junto ao Departamento de Antropologia da Universidade de São Paulo, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e do Laboratório de Imagem, Som e Antropologia – USP (LISA).

“Embora sejam considerados mestres nas comunidades musicais atuais, suas memórias de mocidade não remetem diretamente a jongos, sambas de bumbo ou maracatus, mas a bailes de gala”, destaca Érica, lembrando que “como uma resposta elegante ao racismo, esses bailes reuniam centenas de pessoas, fortalecendo a própria experiência comunitária dos negros da cidade”. Segundo ela, na conjuntura marcada pela segregação dos anos 1940 a 1960, no interior de São Paulo, esses bailes, frequentados majoritariamente por negros, são revisitados, evidenciando-se sua importância para a formação de uma comunidade negra iniciada no passado e continuada no presente. A recriação do evento contou com o apoio do Clube Cultural Machadinho.

Ficha técnica

Direção, Produção e Pesquisa: Érica Giesbrecht

Atores principais: Aluísio Jeremias, Carlos Augusto Ribeiro, José Antônio, Leonice Sampaio Antônio, Rosária Antônia

Roteiro: Carolina Gama, Érica Giesbrecht

Edição: Carolina Gama, Ricardo Dionísio

Trilha musical original e desenho de som: Ewelter Rocha e Mauro Dárcio

Câmeras: Coraci Ruiz, Érica Giesbrecht, Guilherme Spagiari, Luana Veiga, Ricardo Dionísio, Ticiano Monteiro.

Captação de áudio: Renan Begossi Franchi

Apoio: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – FAPESP

Realização: Laboratório de Imagem e Som em Antropologia (LISA-USP)

Participações musicais: Leopoldo Orquestra Tupã, Grupo Casarão SP, Grupo de Teatro e Danças Populares Urucungos Puítas e Quijêngues,Comunidade Jongo Dito Ribeiro, Elivelton Leite, Helio Augusto, Lucas Souza Lima, Escola de Samba Rosas de Prata.

Serviço

Cinema na Praça – Exibição do filme “Baile para Matar Saudades”, de Érica Griesbrecht

Quando: 14 de julho (quinta-feira), 19h

Onde: Largo do Rosário, Campinas

Entrada gratuita

Comentários
Uma resposta para “Documentário sobre bailes que uniram a comunidade negra em Campinas será exibido no Largo do Rosário”
  1. Hironi Souza disse:

    Muto interessante! Podemos conehcer mais sobre Campinas através desse documentário…

Deixe um comentário

Social



Licença de uso

Licença Creative Commons
Os textos do Entresons são publicados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir, retransmitir e distribuir o conteúdo, desde que com crédito (ao site e ao autor do texto), para uso não-comercial e com uma licença similar.

Próximos shows

Assinar: RSS iCal