Cesar Camargo1

Canto, logo existo

Tenor brasileiro que estuda na Rússia aquece os corações de fãs em Americana

Roger Marzochi, do entresons; Foto de capa de José Milani

Em 2011, aos 21 anos, Cesar Camargo tomou uma dura decisão, que mudaria sua vida por completo. Contrariando a máxima de que não devemos desistir de nossos sonhos, Camargo estava decidido a parar de cantar. Nascido em Americana, no interior de São Paulo, em uma família pobre, Camargo teve contato desde muito cedo com a música, por meio da igreja na qual seus pais frequentavam. Aos seis anos, já puxava cantos do coral da comunidade e se apaixonou por música clássica, tornando-se fã de Tchaikovsky. Estudou teclado e fez aulas de canto na Escola de Música de Piracicaba. Aos 16 anos, já se apresentava em casamentos e integrou o coral Vocalis, do maestro Adilson Gombardi, seu primeiro padrinho no mundo da música. Por insistência do maestro Gombradi, Camargo se inscreveu no programa de talentos de Raul Gil, aos 17 anos. Em março de 2007, Camargo venceu o concurso, o que lhe abriu muitas portas, mas também o fez provar as gigantes barreiras para desenvolver a sua arte no Brasil.

Cesar Camargo

Apresentação de Cesar Camargo no Kremlin Palace, em Moscou, na Rússia

“Eu estava desanimado com a música”, diz o cantor. “Eu estudava nessa época Direito, trabalhava como auxiliar de escritório. E pensei em seguir a área jurídica, porque além de cantar, eu gosto de política. Estava partindo para esse lado.” Ao saber da intenção de Camargo de parar de cantar, um amigo começou a postar no Youtube os vídeos das apresentações do cantor no programa Raul Gil, escrevendo nas legendas que o músico queria encerrar a sua carreira. Os algoritmos da rede social de vídeos online, comprada pelo Google em 2006, fizeram parte do milagre que deu nova luz a Camargo. A israelense Aviva Raf, que mora em Holon, cidade próxima a capital Tel-Aviv, viu um dos vídeos e acionou o amigo russo Boris Buriev, que mora em Nova York (EUA), que ficou maravilhado. Buriev entrou em contato com a Academia de Jovens Cantores do Teatro Mariinsky, de São Petersburgo, um teatro inaugurado em 1703, na cidade considerada como a capital cultural da Rússia. A intenção de Buriev foi a de inscrever Camargo no processo seletivo da instituição. E Aviva Raf se tornou a madrinha do jovem americanense. Tudo combinado por meio da internet.

“Larguei a faculdade, sai do trabalho e fui embora para Rússia. Era um risco, se não passasse teria que voltar”, diz Camargo, que estudou nessa academia até 2013. Em 2014, o músico foi aprovado no curso de Artes com ênfase em Ópera da Universidade Estadual de São Petersburgo. A partir de setembro deste ano, começará o seu último ano letivo. “A peça fundamental nesse período todo foi a Aviva. Ela acreditou no meu projeto, fez contatos na Rússia, levando-me para casas de pessoas que me ajudaram muito no país”, diz Camargo. “A primeira vez em que vi um vídeo com o Cesar foi uma grande surpresa para mim. Não esperava que me fosse revelado a uma das melhores vozes que já ouvi na vida”, diz Aviva Raf, em entrevista no Facebook ao entresons. “Eu amo muito o Cesar e sua voz extremamente bonita! Eu acredito que a sua voz tem uma rara e única cor quente, que penetra no coração das pessoas. Ele canta de uma forma muito inteligente. Ele é muito inteligente.”

Show do tenor César Camargo no Teatro Paulo Autran, em Americana, em janeiro de 2017

Show do tenor Cesar Camargo no Teatro Paulo Autran, em Americana, em janeiro de 2017

Essa força do jovem tenor tem aquecido os corações de fãs na pequena cidade de Americana, uma vez ao ano, quando Camargo volta ao Brasil para visitar a sua família. Nos últimos dias 17 e 18 de junho, Camargo cantou “Ave Maria” na Festa do Peão Boiadeiro, famosa festa realizada na cidade. “Foi muito bonito! A maioria do público gostou muito”, diz a professora Gislaine Duarte, que presenciou a apresentação. Com gosto musical eclético, Camargo é visto pelo público como humilde e uma pessoa muito alegre. No ano passado, em show na cidade, ele convidou o público para comer pastel na barraca de uma família amiga do cantor. “O lugar ficou cheio de gente”, lembra Genaro Santos do Lago. “Era numa casa simples, num bairro de periferia, com pessoas simples. Devia ter apenas umas três mesas. O que me tocou muito foi ele ter convidado o público, que lotou o teatro, para comer pastel lá.”

Uma senhora, que prefere não revelar seu nome, tornou-se amiga da família de Camargo e grande fã. Toda vez que o rapaz está na cidade, ela faz um trabalho voluntário de venda de ingressos para os shows do cantor lírico. “A voz dele me emociona muito. E decidi que deveria compartilhar isso para que mais gente de Americana o ouvisse”, afirma ela. As apresentações, geralmente realizadas em janeiro de cada ano, são feitas no Teatro Paulo Autran, mantido pelo Instituto Educacional de Americana. Como Camargo estará na cidade até setembro, haverá show do artista nesta sexta-feira, dia 30 de junho, às 20h, nesse mesmo teatro. No show “Emoções”, o cantor deve interpretar canções como “Caruso”, “Con te Partirò” e o “O Sole Mio”. “Eu já vi bons shows, como de Lô Borges e Oswaldo Montenegro. O Cesar não deixa a desejar. Ele brinca com a plateia, mescla canto com interação, tudo na medida certa”, diz Santos do Lago.

Com o fim das aulas na universidade na Rússia no próximo ano, Camargo vai batalhar espaço em companhias europeias e americanas. No Brasil, infelizmente, a situação é de extrema complexidade. Músicos, bailarinos e cantores sofrem no Brasil com a redução de verbas governamentais destinadas à arte. E o sonho de Camargo é interpretar obras do compositor italiano Giacomo Puccini. “Eu gosto de muitas obras. Mas gostaria de cantar Puccini. Gosto muito do trabalho dele e acho que minha voz se encaixa nesse repertório.” Parar agora, após se especializar tanto? Após desvendar a cortina de palcos estrangeiros, a arte do cantor americanense se internacionalizou. “Tenho certeza de que, quando ele finalizar seus estudos, ele não se perderá. Rapidamente ele encontrará o caminho para novos estágios. E continuará como um grande cantor, que as pessoas adorarão ouvir”, afirma Aviva Raf. “Minha intuição diz que ele tem um ótimo futuro! Mais cedo ou mais tarde, certamente acontecerá, talvez seja nos Estados Unidos.  Se não acontecer no próximo ano, acontecerá no ano seguinte. O importante é que ele está no caminho certo.”

 

Cesar Camargo em “Emoções”

Sexta-feira, 30 de junho, às 20h

Teatro Paulo Autran

Rua Belém, 233, Jd. Nossa Senhora de Fátima, Americana – SP

Ingresso: R$ 50 Inteira / R$ 30 Antecipado / R$ 25 Meia-entrada

Informações com Susana nos telefones (19) 3458 4014 e (19) 9 8397 1668

Deixe um comentário

Social



Licença de uso

Licença Creative Commons
Os textos do Entresons são publicados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir, retransmitir e distribuir o conteúdo, desde que com crédito (ao site e ao autor do texto), para uso não-comercial e com uma licença similar.

Próximos shows

Assinar: RSS iCal