Projeto Coisa Fina_Foto de F  Pepe Guimaraes

Movimento Elefantes revira a casa da sogra no domingo

Domingo muita gente vai para a casa da sogra e, acreditem, há sogras muito boas.A casa pode não ser tão arrumada, e até pode ter, eu sei, uma cunhada chata que a gente atura porque tem que ter esperanças de um dia entrar em sintonia com essa alma. E talvez esse seja o segredo de viver junto, o qual se dá o nome de família. Mas a sogra é daquelas inesquecíveis figuras.

Assim como na vida, no mundo da música há muitas famílias que se reunirão domingo (16/12). Uma delas é a do Movimento Elefantes, que neste ano recebeu mais quatro bandas, elevando para 14 o número de grupos que compõem o coletivo. Entraram para o coletivo o Ensemble Cayowaá, Nelsinho Gomes & NG8 Project, Orquestra Urbana Arruda Brasil e Speakin’ Jazz.

Trompetistas da Soundscape Big Band, que apresentam a música “Circlos” no CDê do Movimento Elefantes

Às 14h, oito das 14 bandas iniciarão um show com standards de jazz, arranjos de importantes nomes da música brasileira e composições próprias no Centro Cultural Rio Verde, em São Paulo. De acordo com a assessoria de imprensa do Movimento, serão 6 horas de música instrumental com a apresentação da Big Band da Santa, Speakin’ Jazz Big Band, Orquestra HeartBreakers, Orquestra Urbana Arruda Brasil, Banda Jazzco, Grupo Comboio, Projeto Coisa Fina e Soundscape Big Band. O repertório será de composições autorais e standards do jazz.

O Movimento comemora três anos com muito êxito em difundir a música instrumental, divulgar o trabalho dos compostiores brasileiros e proporcionar um espaço livre para a criação. Em 2009, dez bandas se reuniram para lançar o Movimento, e é bom repetir quem são: Banda Urbana, Projeto Coisa Fina, Projeto Meretrio, Big Band da Santa, Reteté Big Band, Grupo Comboio, Soundscape Big Band, Orquestra HB, Banda Savana e Banda Jazzco.

O líder e porta-voz do Movimento é o contrabaixista Vinícius Pereira, que toca no Projeto Coisa Fina e compôs “Dia Seguinte”, música que está no primeiro disco da big “Projeto Coisa Fina Homenagem ao Maestro Moacir Santos”. Ele é um grande artista, que demonstra ter o pé no chão e consegue administrar o coletivo e seus próprios projetos, uma vez que também faz parte do talentoso grupo Araticum, Jogando Tanto e Orquestra de Contrabaixos Tropical. O Jogando Tango lançou nesse período o belíssimo disco “Hecho a Mano”, com Juan Pablo Ferrero no violão e Ricardo Pesce no acordeom.

E ele não é o único talento do movimento, um genuíno coletivo. Eles fecham 2012 com o Prêmio Economia Criativa, na categoria Gestão de Empreendimentos, promovido pelo  Ministério da Cultura. “O Movimento Elefantes foi contemplado em 40º lugar entre 100 selecionados no edital de fomento à iniciativas empreendedoras e inovadoras. O prêmio ratifica o modelo de gestão do coletivo e os três anos de ações colaborativas para difundir a música instrumental brasileira”, informa o release do Movimento.

Eles receberam um valor de R$ 23 mil do governo. Parece muito, mas é muito pouco. Mas é, pelo menos, um começo. Isso porque as big bands são grandes e o grupo tem um total de 160 integrantes que deveriam todos ganhar salário máximo. E estão fazendo por amor, na raça, com shows realizados toda segunda-feira no Teatro da Vila, em São Paulo, cobrando do público a contribuição de quanto um show como o deles pode valer. E vale muito, por ser uma música que promove um bem genuíno ao expressar nuances da vida mais complexas que a visão binária das emoções extremas de euforia e depressão. Entre essas duas emoções, há uma variação incrível e importante de estados de espírito e de percepção da vida.

Como deve ser a “Casa da Sogra” de Léia Freire que a Banda Urbana deixou marcado na história no disco “Elefantes – Bandas de Sopro em Movimento”, lançado pelo movimento no esquema CDê, ou seja, escute e passe para frente para seus amigos. A música também está em “Urbana”, o primeiro disco do grupo. O CDê reuniu músicas apresentadas pelas dez bandas. A Banda Urbana ainda comemora uma turnê feita nos Estados Unidos entre novembro e dezembro.

De onde vieram as incríveis composições de Rui Barossi e de seus amigos do Grupo Comboio, que gravaram no CDê “Samba pra Dori”, música que Barossi fez em homenagem a Dori Caymmi. A música também está no disco “Narrativas de Sobrevivência”, que o grupo lançou em 2012. A única mudança é que o saxofonista Beto Sporleder deixou a banda.

Com todo o respeito a Jorge Muller, que é um músico excepcional, o que se pode constatar em “Narrativas de Sobrevivência”, Sporleder fazia soar solos de perder o fôlego em “905”, música também de Barossi que está no DVDê do Movimento Elefantes. Ele acentuava em suas frases o caminho da banda num estilo do jazz contemporâneo. E é dele a ideia principal de “Suíte do Náufrago”, do grupo À Deriva, cujo som dá margem às mais variadas histórias, uma fonte preciosa para cineastas e diretores de teatro.

O contrabaixista Amador Bueno, líder da Jazzco, disseminando seu swing extraterrestre

Há que se admirar também o swuing de Amador Bueno, líder da banda Jazzco, que é uma figura sem igual que prova a existência de extraterrestres entre os humanos. Ele também diverte a platéia a cada frase que diz no palco. E com um som brasileiríssimo com uma banda que existe desde a década de 70 e lançou  “Fevereiro”, o primeiro CD do grupo só em 2010. O disco tem composições do guitarrista Milton Belmudes, como “Cogumelo Tropical”, uma viagem psicodélica. E músicas como “Sambalombra”, de Bueno,  “Novo Brasileiro”, do trombonista Todd Murphy, “Frevo”, música de Petronilo Malaquias, pai do saxofonista Cacá Malaquias, e “Na Capital”, do trompetista Rubinho Antunes, que estava na França e chegou esses dias ao Brasil.

O ano de 2012 também foi marcado pelo lançamento do CD “Solistas”, do Projeto Meretrio. Na casa da sogra do Movimento Elefantes abunda música. E outras bandas serão citadas em reportagens do entresons ao longo de 2013.

Serviço

Programação – 1º Festival Movimento Elefantes

14h – Big Band da Santa

15h – Speakin’ Jazz Big Band

16h- Orquestra HB

17h – Orquestra Urbana Arruda Brasil

17h45 – Click Elefantes – Foto histórica 2012

18h30 – Banda Jazzco

19h30 – Grupo Comboio

20h30 – Projeto Coisa Fina

21h30 – Soundscape Big Band

 

Centro Cultural Rio Verde

Rua Belmiro Braga, 181

 Duração: 6 horas

Ingresso: R$ 20 na porta ou R$ 15 pra quem confirmar presença no evento do facebook

 Indicação de faixa etária – Livre

 Estacionamento não conveniado

Deixe um comentário

Social



Licença de uso

Licença Creative Commons
Os textos do Entresons são publicados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir, retransmitir e distribuir o conteúdo, desde que com crédito (ao site e ao autor do texto), para uso não-comercial e com uma licença similar.

Próximos shows

Assinar: RSS iCal