Marcell Ortiz foto de Fábio Hurpia

Marcell Ortiz em mega-hertz

É difícil entender como algumas coisas demoram a acontecer, mas quando se realizam, elas são plenas. O contrabaixista Marcell Ortiz, 35 anos, compôs ao longo do seu trabalho no Samprazer, banda de samba da região do Taboão da Serra, e Turma do Pagode, muitas ideias musicais que se concretizaram quando ele montou um homestudio. Sozinho, ele compôs 12 músicas, um apanhado de sons que estão soltos por aí, sem CD comercial. Mas quando foi para gravar um DVD, que ele diz promocional, ele reuniu músicos no Ton Ton Jazz para o projeto que batizou de “Sintonia”, uma das músicas do trabalho.

Melhor mesmo não ter CD e DVD. Porque se eles estiverem fazendo show, é melhor para eles e o público. É um grande espetáculo para o espírito flutuar, com os pés dançantes no ritmo, que pode ser conferido no SoundCloud. Nesta sexta-feira (22/03), ele estará com os músicos da banda no projeto Sons do Brasil, na livraria Painel Cultural, em São Paulo. Ortiz toca junto com Eduardo Marques (bateria), Kleber Saraiva (Teclados), Richard Firmino (sopros) e Davdson Douglas (guitarra e violão). No show gravado em 2010, quem estava nos sopros era o Coringa Sax e Marcelo Freitas em participação especial em “Minha Gafi”.

“Fiz poucos shows em três anos porque a agenda da banda que eu acompanhava é de 30 shows por mês e eu não tinha espaço para apresentar o projeto”, explica ele, que agora está se dedicando ao projeto, buscando patrocinadores para fazer um disco e apresentações em casas noturnas. “Recentemente saí de um grupo que hoje faz sucesso ,que é o Turma do Pagode. E para eu poder seguir com o ‘Sintonia’ eu teria que abrir mão, porque não conseguiria realizar da maneira que eu desejo. Chegou a um ponto do projeto que eu tenho que dar prioridade.”

As composições mesclam momentos de músicas instrumentais, vocalizes e canções. “Sintonia” faz a fusão de jazz, funk, soul, maracatu e samba. “São composições minhas que ao longo do tempo venho fazendo. Começou quase como brincadeira, porque até então trabalhei como músico acompanhante de diversos artistas. E tenho 25 anos de carreira. Nesse período todo, venho pesquisando e estudando música. Eu me identifico muito com a linha da música instrumental. Meu grande mestre me incentivou bastante, foi o Itamar Collaço, estudei com ele na ULM. Eu já mostrava para ele minhas composições.”

O trabalho tem tudo para ser reconhecido. Ele sempre se inspirou no trabalho do próprio Itamar Collaço, Marcus Miller, Jaco Pastorius, Arthur Maia e Nico Assumpção. E também traz no peito os sons de bandas como Incognito e Spyro Gyra.  E fez a sua sintonia em alta frequência.

 

Marcell Ortiz – Sintonia

Painel Cultural

Rua Bernardino de Campos, 210 – Brooklin – São Paulo – SP

Informações: (11) 5561-9981

Ingressos:  R$ 15

Sexta-feira, 22/03

Comentários
Uma resposta para “Marcell Ortiz em mega-hertz”
  1. Sabrina Moura disse:

    Muito legal essa materia, parabens Marcell pelo maravilhoso trabalho e equipe do entresons pela materia

Deixe um comentário

Social



Licença de uso

Licença Creative Commons
Os textos do Entresons são publicados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir, retransmitir e distribuir o conteúdo, desde que com crédito (ao site e ao autor do texto), para uso não-comercial e com uma licença similar.

Próximos shows

Assinar: RSS iCal