Grupo Comboio apresenta hoje sua “música de resistência” em SP

Por Adriana Monteiro, São Paulo, Ofício das Letras, adriana@oficiodasletras.com.br

O Grupo Comboio é a próxima atração da temporada de shows 2014 do Movimento Elefantes. A apresentação acontece hoje (12/05), às 21h, na Central das Artes. Os 12 músicos do grupo apresentam oito composições, sendo cinco de um dos seus integrantes, Rui Barossi (905, Baba-Yaga, Samba pra Dori, Sónietchka e Sarado) e as demais de outros participantes do grupo (A Chord on, de Fernando Corrêa, e Sansão, de Raphael Ferreira), além de Bolero de Satã, composição de Guinga e Paulo César Pinheiro.

Com 4 saxofones, 2 trompetes, 1 trombone, flautas e seção rítmica formada por: piano, guitarra, contrabaixo, bateria e percussão, o Grupo Comboio encontrou um formato híbrido que lhe deu uma personalidade particular. As músicas dos integrantes fazem parte do repertório do quarto álbum do Grupo Comboio – “Narrativas de Sobrevivência”.

Integrante do coletivo Movimento Elefantes este é o primeiro CD que o Grupo Comboio lança pelo selo Elefantes – inaugurado em 2010 para difundir a música instrumental das dez big bands paulistas que integram o coletivo. Pelo selo já foram lançados oito CDs — das bandas Projeto Meretrio, Banda Jazzco, Projeto Coisa Fina, Banda Urbana, Soundscape Big Band, Big Band da Santa, Orquestra HeartBreakers e o “CDÊ – Movimento Elefantes” com uma música de cada banda do coletivo.

As apresentações do Movimento Elefantes na Central das Artes acontecem sempre às segundas-feiras, às 21h. A cada semana uma orquestra do coletivo sobe ao palco para mostrar seu repertório.

Experimentação – Transitando entre uma big band tradicional com 18 integrantes e uma pequena formação com sopros e seção rítmica, o Comboio encontrou um formato e uma personalidade particular. O grupo une a potência sonora e os recursos timbrísticos de uma big band à sutileza e fluidez que caracterizam um conjunto com menos integrantes.

Nascido em 1998, e com dois CDs lançados – “Sarado” (2002) e “Comboio” (2005) –, o grupo já passou por diversas fases de produção artística. Até 2002 o grupo viveu um período de consolidação da sua formação, resultando na produção de seu primeiro CD. De 2002 a 2005 o grupo teve sua configuração alterada com a entrada de mais um integrante e na mesma época, ocorreram transformações na concepção estética – resultantes de um processo de amadurecimento de cada músico e da consolidação de uma personalidade de grupo. A partir de então, o grupo continuou esse processo que veio a culminar na realização do disco “Narrativas de Sobrevivência”.

Inteiramente autoral, “Narrativas de Sobrevivência” é uma clara referência aos constantes esforços para que o grupo continue produzindo, independentemente das exigências do mercado fonográfico. Acima das já conhecidas dificuldades enfrentadas por grupos de música instrumental no Brasil, o Comboio optou por seguir mostrando o seu jeito de fazer e lidar com a música.

Com 8 composições de integrantes da banda, que sintetizam o processo de maturação do grupo, o CD deixa à mostra a personalidade do Grupo Comboio que prioriza arranjos lineares sem deixar lado elementos de recorrência. Outra característica marcante é que cada vez mais a confecção dos arranjos do grupo está intrinsecamente relacionada às qualidades específicas de cada um dos instrumentistas da banda, o que confere ao Comboio uma identidade sonora muito particular.

A formação característica, o repertório constituído por músicas de integrantes do grupo, os arranjos feitos por diversos músicos e a escolha estético-artística (e porque não política) proporciona uma diversidade de olhares musicais para um mesmo universo sonoro que é chamado pelo grupo de música de resistência.

Movimento Elefantes – Elefantes é um movimento de bandas de sopro (orquestras ou big bands) integrado por dez grupos paulistas: Banda Urbana, Projeto Coisa Fina, Projeto Meretrio, Big Band da Santa, Reteté Big Band, Grupo Comboio, Soundscape Big Band, Orquestra HB, Banda Savana e Banda Jazzco.

É também uma iniciativa inédita, sendo a primeira vez que um coletivo de big bands se reúne para difundir e formar público para a música instrumental por meio de ações colaborativas. Todos os grupos trabalham com músicas autorais, além de interpretarem grandes compositores brasileiros, latinos e do jazz. Apesar de contarem com uma formação instrumental parecida (saxofones, trompetes, trombones, baixo, guitarra, piano e bateria), cada grupo tem uma sonoridade e trajetória particular.

O grupo mais novo tem 4 anos (Projeto Meretrio) enquanto o mais velho, 36 (Banda Jazzco). Todos os grupos já rodaram pelas principais casas do circuito musical da cidade de São Paulo e por muitos festivais, teatros, SESCs e SESIs Brasil afora.

O Movimento Elefantes tem mobilizado o circuito de música instrumental também por ações divulgadas na internet.  O  Coletivo  tem site  próprio e está nas principais mídias sociais como o Twitter e o Facebook. O Movimento também exibe shows, por internet, ao vivo, pelo site http://www.shownaweb.com/

http://grupocomboio.net/

http://www.movimentoelefantes.com/

http://twitter.com/movelefantes

http://www.shownaweb.com/

Movimento Elefantes – Grupo Comboio

Dia 12 de maio, segunda-feira, às 21h

Central das Artes (Rua Apinagés, 1081 – Sumaré / Tel: (11) 3865-4165)

Valor do Ingresso: R$ 15 (preço único)

Duração: 60 min

Indicação de faixa etária – Livre

Músicos:

Jefferson Rodrigues – Sax Alto, Soprano, Flauta

Jorge Muller – Sax Tenor, Soprano e Flauta

Raphael Ferreira – Sax Tenor e Flauta

Jairzinho Teixeira – Sax Barítono e Flauta

Bruno Belasco – Trompete e Flugelhorn

Alessandro Ribeiro – Trompete e Flugelhorn

André Gomes – Trombone

Daniel Muller – Piano

Fernando Corrêa – Guitarra

Rui Barossi – Baixo

Guilherme Marques – Bateria

Vinícius Barros – Percussão

 

Repertório:

905 – Rui Barossi

A chord on – Fernando Corrêa

Sansão – Rapahel Ferreira

Baba-Yaga – Rui Barossi

Bolero de Satã – Guinga / Paulo César Pinheiro

Samba pra Dori – Rui Barossi

Sónietchka – Rui Barossi

Sarado – Rui Barossi

Deixe um comentário

Social



Licença de uso

Licença Creative Commons
Os textos do Entresons são publicados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir, retransmitir e distribuir o conteúdo, desde que com crédito (ao site e ao autor do texto), para uso não-comercial e com uma licença similar.

Próximos shows

Assinar: RSS iCal