Música na prisão proporciona “harmonia e paz interior”

Grupo Vozes da Cela 1

Harmonia e paz interior são os principais benefícios ao alcance dos presos que conseguem participar de atividades musicais. A afirmação é de José Henrique Martins, Coordenador Estadual de Musicalização da Superintendência de Atendimento ao Preso e Subsecretaria de Administração Prisional do Estado de Minas Gerais. Em 2006, Martins criou o projeto Vozes da Cela, na Penitenciária de São Lourenço. A experiência foi bem recebida e, segundo ele, hoje 80% dos presídios do Estado têm projetos musicais. Na semana passada, o entresons publicou reportagem sobre o ensino de música em cadeias, em decorrência da apresentação do coral Maria Marias, formado por detentas do presídio de Cariacica (ES), que se apresentou no projeto “Talentos Musicais – O Espetáculo”. No texto, especialistas defenderam a ampliação dos projetos de musicalização, com a maior participação de detentos.

“Talentos Musicais” revela instrumentistas, cantores e compositores em show emocionante

Talentos Musicais

Um artista genuíno não pensa na diferença entre amadores e profissionais, pois sabe que a técnica, apesar de ser muito importante, tem como função a necessidade primordial do ser humano de expressar e transmitir emoções. O “Talentos Musicais – O Espetáculo”, que nasceu de um concurso interno da ArcelorMittal Tubarão, celebrou o espírito da verdadeira comunhão musical, com 16 empregados-artistas que, sozinhos ou acompanhados por uma banda de apoio, transmitiram emoção em canções do rock ao gospel que debatem os mais humanos dos sentimentos.

Música visa quebrar estigma e ajudar na ressocialização de presos

coral_marias

“Para mim é uma terapia. E, mesmo estando presa, eu me sinto livre cantando.” A frase é de Keli Loiola, 34 anos, a mais antiga integrante do coral Maria Marias, formado por 20 detentas do Presídio de Cariacica, no Espírito Santo. O coral finalizará a apresentação musical dos empregados da produtora de aço ArcelorMittal Tubarão no show “Talentos Musicais – O Espetáculo”, que será realizado quinta-feira (23/10), às 20h, no Theatro Carlos Gomes, no centro de Vitória. Estimular a prática musical entre detentos é uma iniciativa que está se espalhando pelo País, com ações nesse sentido em prisões em Minas Gerais e no Paraná, o que na opinião de especialistas pode trazer grandes benefícios físicos e psicológicos, embora há quem avalie ser necessário que os projetos musicais sejam aprofundados entre a população carcerária.

No ritmo do reencontro

Daniel Sousa

Daniel Henrique de Sousa, 28 anos, tem um sentimento de superação das dificuldades que já passou na vida com a música “At last we meet again”, que está no disco “Three Flew Over The Cuckoo’s Nest”, de 1992, da banda americana Béla Fleck and The Flecktones. Empregado no laboratório de calibração dimensional da ArcelorMittal Tubarão, responsável por calibrar instrumentos de medida como micrômetros e paquímetros, Daniel se inscreveu em cima da hora para o concurso “Talentos Musicais” e ficou em primeiro lugar na categoria instrumental, tocando contrabaixo elétrico com Pedro Henrique na flauta, empregado da área de oficina central de usinagem. Essa mesma música será apresentada no show “Talentos Musicais – O Espetáculo”, que será realizado no Theatro Carlos Gomes, no centro de Vitória, às 20h de quinta-feira, dia 23 de outubro. “Eu sempre gostei de ouvir música instrumental. E essa música era uma que eu sabia tocar completa no dia da audição (do concurso), que me inscrevi de última hora.”

A majestade dos shows sertanejos

Kitiellem

Ela começou cantando “Florzinha de Jesus” na igreja aos sete anos, mas por influência do pai, que não é evangélico, mergulhou no universo sertanejo aos 14 anos. Foi com a música “Majestade O Sabiá”, de Roberta Miranda, que Kitiellem Campelo Ferreira, 27 anos, conquistou o segundo lugar na categoria intérprete do concurso “Talentos Musicais”. É esta mesma música que ela apresentará no dia 23 de outubro, no Teatro Carlos Gomes, centro de Vitório, no show “Talentos Musicais – O Espetáculo”.

A voz poderosa do RH

Karla Stelzer

“Sim, sou eu, Karla!” A confirmação de quem está do outro lado do telefone já é o bastante para sentir que Karla Stelzer é dona de uma voz poderosa, levemente rouca e que transmite um grande carisma. Foi assim que ela e a sua banda foram selecionados no concurso musical promovido internamente pela ArcelorMittal Tubarão, em Serra (ES), que resultará no show “Talentos Musicais – O Espetáculo”, que será realizado no dia 23 de outubro, às 20h, no Teatro Carlos Gomes, no centro de Vitória. Além de Karla, outros três músicos fazem parte da banda, todos empregados de Tubarão: Gustavo Nascimento Barbosa (guitarra), Geovany Carlos dos Santos (teclado) e Esdras Souza Ribeiro (bateria). O grupo tem ensaiado a música “Malandragem”, de Cássia Eller, para a apresentá-la no show na próxima semana.

Alto forno produz aço e “Liberdade”

Ederson Moreira Gonçalves

Em meio às altas temperaturas do Alto Forno I da ArcelorMittal Tubarão, em Serra (ES), um funcionário do setor colabora na produção de aço e, no mesmo local, conseguiu o apoio para tornar realidade um sonho: participar de um concurso de música promovido pela companhia. Ederson Moreira Gonçalves trabalha há três meses na empresa e, quando viu o anúncio para a inscrição no “Talentos Musicais”, não pensou duas vezes. Em parceria com o amigo Saulo da Mata, fez um duo de violão que deu vida a uma música autoral que foi criada duas horas antes de subir ao palco para disputar a primeira etapa do concurso. Chama-se “Liberdade”.

entresons fará a cobertura de show no Espírito Santo

3N1A2059

O blog entresons fará a cobertura do show “Talentos Musicais – O Espetáculo”, que será realizado no dia 23 de outubro, às 20h, no Teatro Carlos Gomes, no centro de Vitória, Espírito Santo. O show é resultado de um concurso musical realizado pela produtora de aço ArcelorMittal Tubarão com empregados diretos, terceirizados e aposentados. Foram inscritos 200 candidatos, sendo selecionados 16 para a grande final, que premiou os vencedores com iPads e a gravação de um CD. “Criei um slogan que o aço que produzimos tem a emoção em sua composição química, tomando cordas de guitarra, sax, flauta transversal, violão, microfone e baixo como elementos feitos de aço, que vibram emoção”, conta Sidemberg Rodrigues, gerente de Comunicação, Responsabilidade Social e Relações Institucionais da empresa.

Social



Licença de uso

Licença Creative Commons
Os textos do Entresons são publicados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir, retransmitir e distribuir o conteúdo, desde que com crédito (ao site e ao autor do texto), para uso não-comercial e com uma licença similar.

Próximos shows

Assinar: RSS iCal