“Ao término de um período de decadência, sobrevém o ponto de mutação”

KASTRVP_by Gal Oppido_2

Pode parecer contraditório se pensar em esperança em tempos como agora, com a ascensão da extrema direita, que nas pesquisas eleitorais tem vantagem na disputa pela Presidência da República. E, mesmo se Fernando Haddad ganhar, terá pela frente um País fraturado, tendo que negociar com extremistas e as fake news que os alimentam. Mas o percussionista e produtor musical Kastrup mantém viva essa capacidade de sonhar, desejo esse que se transformou em som. O músico, com a participação de vários artistas, está lançando neste mês “Ponto de Mutação”, um álbum-conceito que desenha no ar uma trilha sonora da transição de uma sociedade capitalista, ancorada numa visão cartesiana de mundo, para um sistema mais igualitário, no qual atributos considerados como arquétipos femininos como intuição, solidariedade e afeto serão “mola propulsora dessa virada de era”. Para o músico, as sementes dessa nova era já estão germinando, mas não será agora que darão frutos. “… ainda teremos inevitavelmente algum tempo de dificuldades pela frente, até que um novo período de luz ressurja. Mas as bases para essa mudança já estão sendo germinadas e brotadas agora, e é nelas que devemos nos concentrar”, afirma Kastrup.

BIXIGA 70 TOCA SEU AFROBEAT NO SERRALHERIA DIA 14

Bixiga 70 - divulgação 2013 01 - créditos Nicole Heiniger (1)

No próximo dia 14 de agosto, o Serralheria, em São Paulo, recebe a big band de afrobeat Bixiga 70, às 23h. O grupo toca as músicas de seu segundo trabalho, lançado em setembro de 2013, incluindo os sucessos “Deixa a Gira Girá” (ponto de candomblé, já adaptado pelo trio baiano Os Tincoãs, em 1973); “Ocupaí”, “5 Esquinas”, “Kriptonita” e “Isa”. Sem título como o primeiro, o disco é totalmente independente e conta novamente com a mixagem do norte-americano Victor Rice. Com produção e arranjos de autoria da banda, o álbum reflete o aprofundamento em suas influências musicais, ao mesmo tempo em que aponta novos caminhos e sonoridade.

Bixiga 70 faz show no projeto “Som em 4 Tempos”

Bixiga 70 - divulgação 2013 01 - créditos Nicole Heiniger (1)

O Bixiga 70 participa do último dia de show do projeto “Som em 4 Tempos” no dia 20 de dezembro (sexta-feira), na sala Guiomar Novaes, às 20h. Representante da nova cena musical, o grupo explora o território de fusão da música instrumental africana, latina e brasileira em composições próprias e versões de artistas brasileiros, como Luiz Gonzaga, Pedro Santos e Os Tincoãs.

Social



Licença de uso

Licença Creative Commons
Os textos do Entresons são publicados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir, retransmitir e distribuir o conteúdo, desde que com crédito (ao site e ao autor do texto), para uso não-comercial e com uma licença similar.

Próximos shows

Assinar: RSS iCal