Um exercício saudável da melancolia

João Taubkin Quarteto

A essência da música é a sensação que ela provoca em quem toca e quem ouve. É praticamente como ser levado à infância ao sentir o cheiro de terra molhada após uma chuva, ou o sabor de um pavê que você compra num restaurante à quilo e que te faz sentir saudades de uma tia querida. O compositor e contrabaixista João Taubkin explora também as percepções que lhe marcaram a sua vida na música em “Kândra”, novo CD que terá show de lançamento amanhã, dia 7 de agosto, no JazzB. A avó paterna de João era cantora lírica e o pai, Benjamin Taubkin, um pianista extraordinário. “Ela é a semente de tudo isso”, disse-me João, em entrevista em 2017, em um café na Vila Madalena. “O que pegou prá mim de ser músico não foi nem muito uma escolha, foi naturalmente acontecendo. Meu pai me levava desde moleque em shows. Eu lembro com oito anos meu pai ensaiando com a Savana”, explicou o músico.

Menos é muito mais!

Taubkin & Bahule

Não é preciso grandes formações musicais, orquestras gigantes, para se criar música de qualidade. Dois duos criados em São Paulo no ano passado, Taubkin e Bahule e Lume, estão produzindo uma música de altíssima qualidade sem perder a simplicidade do pop, capaz de se comunicar até mesmo com quem prefere única e exclusivamente música de entretenimento, que é a prioridade número um da grande mídia. O duo Lume é formado pelos multi-instrumentistas Luana Baptista, nascida no Uruguai, e o brasileiro Gui Augusto. Essa dupla lançou nesta semana o primeiro CD que leva o nome do projeto, com nove músicas autorais explorando a confluência da musicalidade do português e do espanhol. A maioria das músicas, com letras profundas vindas direto da alma, é de autoria da dupla. Mas “Sou”, com letra de Flávio Tris, tem um vídeo incrível no Youtube, com 3,6 mil acessos. Já o duo Taubkin e Bahule é formado pelo contrabaixista brasileiro João Taubkin e a multi-instrumentista moçambicana Lenna Bahule.

João Taubkin lança ‘Pai Grande’

Baixista e compositor, João se apresenta pela primeira vez cantando.

Um xamã fusion

João Taubkin Foto Crédito de Antonio Brasiliano

“Olha embaixo da sua cama!” João Taubkin, então com 14 anos, correu para o quarto, esperando encontrar um pedal de guitarra overdrive, que havia pedido de presente para o pai, o pianista Benjamim Taubkin, que viajara para um show nos Estados Unidos. Mas, para sua decepção, o que lá estava era um baixolão, um contrabaixo acústico, parecido com um violão. “Não foi amor à primeira vista”, diz o músico. Presentes inesperados como esse mudaram a vida do garoto para sempre. Hoje, compositor e baixista consagrado, João aprendeu a surpreender seu público, que poderá ver em setembro vídeos inéditos do artista nas redes sociais. O CD, enquanto objetivo máximo de um músico, já é coisa do passado na era digital. A produção de seus próprios projetos e a realização de shows, com muitos parceiros, transformou a vida do baixista em uma aventura frenética, com projetos sobre a confluência entre a música e a dança e a retomada de um som hipnótico que fizera em trio, e que agora terá nova formação em quarteto.

Social



Licença de uso

Licença Creative Commons
Os textos do Entresons são publicados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir, retransmitir e distribuir o conteúdo, desde que com crédito (ao site e ao autor do texto), para uso não-comercial e com uma licença similar.

Próximos shows

Assinar: RSS iCal