O pífano paulista de Zé Claudio e Banda Bambu

Ze Claudio e Banda Bambu

Há dez anos, um show mudaria a vida de Zé Claudio, em Botucatu, no interior de São Paulo. Flautista e saxofonista desde 1977, ele acompanhava o interesse de um amigo em construir pífanos. Mas o impulso definitivo que teve para investir sua vida no instrumento de bambu, cuja origem se mistura no Brasil com as flautas indígenas e os “pífaros” portugueses, ocorreu em 2005 quando se apresentou na cidade a banda Pífanos Matuá, de Campinas. “Eu já estava começando a fazer os meus pífanos. Depois que eles vieram prá cá, eu fiquei empolgado, e quis fazer uma banda também. E comecei a fazer o pífano procurando fazer afinado, fazia com afinador eletrônico, ia furando até conseguir a nota, para fazer a escala maior afinadinha”, conta o músico, que produz até 12 instrumentos por mês e lidera a Banda Bambu.

Pife Muderno lança CD duplo de show ao vivo gravado na China

Carlos Malta

A banda Pife Muderno, que tem como um dos seus idealizadores o multi-instrumentista Carlos Malta, lançará no início de abril o CD duplo “Ao vivo na China”, com shows de apresentação do trabalho nos dias 1 e 2 no Sesc Copacabana, no Rio, e no dia 10, no Auditório Ibirapuera, em São Paulo. A apresentação na China ocorreu em 2011, quando a banda recebeu um convite da embaixada do Brasil em Pequim para realizar um show na sala de concerto que existe na Cidade Proibida, o Forbidden City Music Hall. O teatro, com capacidade para 1.500 pessoas, estava praticamente lotado e o público ficou entusiasmado com a performance da banda, que iniciou o show dentro da sala e terminou no hall de entrada, liderado pelo carisma contagiante do som de todo grupo e da confiança e habilidade musical de Carlos Malta.

“Pífanos do Agreste” estuda 17 bandas de Pernambuco

João do Pife

A produtora Página 21 lançou em novembro o livro “Pífanos do Agreste”, resultado de uma pesquisa e um mapeamento de 17 bandas de pífanos no agreste central de Pernambuco. Os pesquisadores percorreram 1.500 km para realizar o levantamento, que teve a participação de historiadores, músicos e antropólogos. O estudo tem como objetivo garantir medidas de salvaguardas dessa expressão popular e usou a metodologia do Inventário Nacional de Registro Cultural, com acompanhamento técnico do Iphan, com o objetivo de conquistar o reconhecimento como Patrimônio Imaterial no Brasil e perante a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, fazendo o mesmo caminho que o frevo, que obteve esse reconhecimento em 2012.

João do Pife celebra o Rei do Baião

João do Pife de Caruaru (6)

As bandas de pífano, que teriam influenciado Luiz Gonzaga a criar o forró pé de serra, não poderiam estar fora da comemoração do centenário do nascimento do Rei do Baião. João do Pife de Caruaru se apresentará com a sua Banda Dois Irmãos no domingo em Exu, enfrentando aos 69 anos a poeira da estrada de uma região extremamente castigada pela seca.

Social



Licença de uso

Licença Creative Commons
Os textos do Entresons são publicados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir, retransmitir e distribuir o conteúdo, desde que com crédito (ao site e ao autor do texto), para uso não-comercial e com uma licença similar.

Próximos shows

Assinar: RSS iCal