Purgatório aromático

Eristhal Luz

Era como se do teto descessem estalactites, por onde escorria um ácido, que queimava o corpo dos viventes. Foi essa sensação que tive, em 2010, ao ouvir a música “Purgatório” ao vivo, dentro de uma das salas de ensaio do Estúdio Z7, do guitarrista, humorista e filósofo bissexto Tadeu Martinez. A Boom Project Band, que à época era formada por Chico Leibholz (bateria), Miro Dantas (baixo e sintetizadores) e Eristhal Luz (guitarra), acabara de ser criada. A banda ensaiava com frequência nesse estúdio da Vila Madalena naquela época, fazendo um rock instrumental psicodélico, uma mistura de surf music com funk. Seguiram-se muitos shows, o lançamento do CD da banda em 2011, e também, algumas despedidas, que geraram ainda mais arte. O também artista plástico Miro Dantas resolveu se dedicar exclusivamente à pintura e ao estúdio de tatuagens, realizando um trabalho incrível. É dele, por exemplo, o projeto “Uma tatuagem por uma vida melhor”, no qual ajudou a recuperar a autoestima de mulheres que sofreram com o câncer de mama. Chico Leibholz está prestes a lançar um novo projeto, que se chamará Fluhe. “É instrumental trip noise”, define o baterista. E o guitarrista Eristhal Luz colocará na praça, nos próximos dias, “Aromáticas”, o seu primeiro trabalho autoral, que ficará disponível em plataformas de streaming de música.

AIM faz prévia do show “Quem Canta Ajuda Criança 5”

aim

A Associação para Iniciação Musical (AIM), instituição sem fins lucrativos que visa a promover a inclusão musical para crianças e jovens economicamente desfavorecidos, anuncia evento na quinta-feira (28), às 20h, no Skull Bar, para divulgação da 5ª edição do show beneficiente “Quem Canta Ajuda Criança”. Na ocasião, os convidados terão a oportunidade de conhecer melhor o projeto, assim como os músicos que participarão voluntariamente desta ação. Estão confirmados os shows das bandas Rocksy, de Dudu Raia, e Banda Roks, de Ivan Sader, que já tocou com Sharon Corr, da banda The Corrs.

Pop sagrado ou gospel heterodoxo?

6pésnaestrada

Música alimenta? Se “a gente não quer só comida”, a música é um dos ingredientes fundamentais para alimentar o corpo e, principalmente, a alma. A banda 6 Pés na Estrada tem a proposta de fazer música que nutre. Liderados pelo performático Marko Concá (voz e baixo), os integrantes Mateus Polati (bateria) e Alexandre de Orio (guitarra) completam o “power trio”. Eles trazem na bagagem uma eclética experiência artística e musical.

Kid Vinil lança biografia e sonha em escrever novo livro

kid_vinil-12

Um dos mais carismáticos roqueiros do Brasil chega aos 60 anos e tem agora sua história publicada: “Kid Vinil: Um Herói do Brasil”, biografia autorizada escrita pelo jornalista e músico Ricardo Gozzi e pelo músico e produtor Duca Belintani, será lançada entre o fim de março e o início de abril, pela editora Edições Ideal. O livro, com 160 páginas, conta um pouco da história de Antonio Carlos Senefonte, o Kid Vinil, cuja paixão pela música o fez cantor, guitarrista, escritor, jornalista, radialista, executivo de gravadora e apresentador de televisão. Como músico, ganhou notoriedade nacional ao criar sucessos nos anos 1980 como “Sou Boy” e “Tic-tic nervoso”, sem contar o conhecimento musical que o fez um dos mais queridos apresentadores de televisão do País, apresentando em primeira mão bandas como Ira!, Ultraje a Rigor, The Smiths, Pixies e R.E.M..

Árvore sagrada alimenta rock de Neto Lobo e a Cacimba

Meu Pé de Umbu

“Árvore que dá de beber.” É assim como se referia os índios ao ymbu, palavra tupi-guarani que com a colonização portuguesa se transformou em “umbu”. A árvore, que é natural da caatinga, foi considerada por Euclides da Cunha como “árvore sagrada do sertão”, uma vez que seus frutos alimentam a população e os animais durante a seca. Suas raízes também são utilizadas na culinária local e, além disso, retêm água, que pode ser bebida nos períodos mais secos. E foi bebendo na representação cultural dessa espécie que a banda Neto Lobo e a Cacimba encontrou a inspiração para o segundo CD “Meu Pé de Umbu”, lançado no fim de setembro na Bahia com apoio das leis de incentivo cultural do governo do Estado.

R$ 100, 100 pacotes de miojo, pandeiro e violão

Neto Lobo

Com R$ 100 nos bolsos e 100 pacotes de miojo na mochila, Neto Lobo e seu irmão Guto Almeida foram para a estrada em 2004 pedir carona em Salvador. Destino: Rio de Janeiro. Violão e pandeiro faziam parte da bagagem, os instrumentos que materializam no ar o sonho e a atitude da “cabeça de açoite”, viagem que impulsionou a banda Neto Lobo e a Cacimba, que chegou a ter uma música incluída na trilha da novela “Malhação” de forma inesperada, e que prepara o lançamento de “Meu Pé de Umbu”, o segundo CD da banda, para depois da Copa do Mundo, porque tem que haver novos ideais, “para que o futebol não se torne o ópio na barriga das gerais”, como diz a letra de “Ladeira”, do primeiro CD, lançado em 2009.

Radiolaria lança seu primeiro CD

Radiolaria

“Vermelho”, disco de estreia da banda Radiolaria, apresenta o frescor das composições, todas autorais, de seus integrantes. Disponível para download gratuito pelo www.radiolaria.com.br, o álbum é um convite ao universo estético diversificado e valioso do grupo. Com boas letras e harmonias, que se somam à afinação, força interpretativa e fluência musical do grupo mineiro, as canções se equilibram, sem alarde, entre o popular e o experimental.

Lobão lança rock que critica o coletivo Fora do Eixo

O multi-instrumentista Lobão lançou a música “Eu não vou deixar”, uma crítica ao movimento coletivo “Fora do Eixo”, comandado pelo polêmico produtor Pablo Capilé que, segundo Lobão, fugiu de um debate proposto pelo artista para discutir a atuação do coletivo. “Cadê a sua lábia? / Seu tempo se esgotou/ Quem foge da conversa / Já perdeu de W.O / Te aviso companheiro, não se esconda / Que eu não vou deixar”, diz um trecho da letra, que ataca o “evangelho coletivo” o não pagamento aos artistas e o uso da moeda virtual do coletivo para “remunerar” seus colaboradoras.

Máquina Sonora completa um ano com festa no Purgatorium 90

Nei Luzes

A rádio online Máquina Sonora (www.maquinasonora.com.br) completa um ano de existência com festa no sábado (14/09), a partir das 21h, no Purgatorium 90, na Rua Augusta. A discotegem será feita pelo fundador e DJ do site Nei Magalhães, que também comemora aniversário de 50 anos. A festa vai contar com muito do rock que toca na rádio, que consegiu conquistar ouvintes na Escócia, Irlanda, Rússia, Chile, Peru e Argentina.

Estreia a festa Rockmore no Purgatorium 90

Rockmore

Nesta quinta-feira (11/07), a partir das 21h, estreia a festa Rockmore no Purgatorium 90, o novo espaço underground da Rua Augusta, em São Paulo. O som será comandado pelas DJs Janaina Ramassotti – que toca na casa pela primeira vez – e Letícia Y, conhecida por promover a festa “Propaganda”, cuja última edição rolou no Cine Joia. No set list, rocks clássicos e sons de bandas pouco conhecidas.

Social



Licença de uso

Licença Creative Commons
Os textos do Entresons são publicados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir, retransmitir e distribuir o conteúdo, desde que com crédito (ao site e ao autor do texto), para uso não-comercial e com uma licença similar.

Próximos shows

Assinar: RSS iCal