Sentir e viver a música

renato_russo_31

Quando se escreve um poema, um livro, uma letra de música, uma peça de teatro os símbolos deixam de habitar a cabeça do criador para povoar os corações e mentes do público. Não importa a história de quem criou a obra. Talvez, em algum momento, essa informação possa fazer um sentido maior sobre a personalidade do criador e seus reflexos na sua criação. Mas a força da sua mensagem está nessa capacidade incrível de transcender a realidade, de falar para além de seu tempo. Renato Russo foi capaz de ser um poeta eterno, explorando, com as dissonâncias do rock, os abismos da injustiça social, da humana desumanidade, da solidão e da alegria das coisas simples do cotidiano. Alheio à sua história, à própria história do rock nacional, que floresceu na década de 1980, o que realmente me importava ouvindo Legião Urbana era reconhecer em suas letras um protesto contundente contra os enlatados americanos; o trabalho sem identidade de “Música de Trabalho”; a poluição da fábrica e a coisificação do homem em “Fábrica”; que o prá sempre, sempre acaba (“Por enquanto”).

AIM faz prévia do show “Quem Canta Ajuda Criança 5”

aim

A Associação para Iniciação Musical (AIM), instituição sem fins lucrativos que visa a promover a inclusão musical para crianças e jovens economicamente desfavorecidos, anuncia evento na quinta-feira (28), às 20h, no Skull Bar, para divulgação da 5ª edição do show beneficiente “Quem Canta Ajuda Criança”. Na ocasião, os convidados terão a oportunidade de conhecer melhor o projeto, assim como os músicos que participarão voluntariamente desta ação. Estão confirmados os shows das bandas Rocksy, de Dudu Raia, e Banda Roks, de Ivan Sader, que já tocou com Sharon Corr, da banda The Corrs.

Entre o punk rock e a arquitetura moderna

ARKITITObandeiras60 (2) Sala

Por ironia do destino, a arquitetura moderna e a música fizeram com que Tito Ficarelli ficasse conhecido no Brasil. Aos 14 anos, o paulistano formou com outros dois amigos da escola a banda de punk rock Holly Tree no fim da década de 1990. Os clips da Holly Tree eram exibidos na MTV e o grupo se apresentava na TV Cultura. A banda chegou até a viver em Los Angeles. Ficarelli também estudou arquitetura e, quando voltou dos Estados Unidos, abriu com a irmã Chantal Ficarelli o escritório Arkitito. A empresa faz arquitetura comercial, residencial, cenografia e projetos visuais. “Continuo desenvolvendo a música e a arquitetura, os dois têm relação forte entre arte, matemática, ritmo, estruturação. Os dois são filosoficamente bem parecidos”, diz o também contrabaixista. Atualmente, ele faz parte da banda Terminal, que lançou em 2014 “Picasso”, seu primeiro CD.

Jota Quest lança clipe de “Dentro De Um Abraço”

Vídeo clipe é de música do CD “Funky Funky Boom Boom”

Titãs abre brecha na indústria cultural no BBB

Titãs

É como em um terremoto. As camadas mais baixas se movem, entram em atrito com as de cima e o solo se mexe, abram-se fissuras. A indústria cultural sofreu na noite deste sábado (23/02) um terremoto com a apresentação da banda Titãs no Big Brother Brasil, na Rede Globo. A banda mostrou o quão atual é o seu disco “Cabeça de Dinossauro”, lançado em 1986, fazendo reviver o seu temível rock numa metalinguagem da cultura da fama.

5 PRAStANtAS abre temporada do Sons do Brasil

5 prastantas abre

A banda paulista de rock 5 PRAStANtAS abrirá amanhã (22/02) a série de shows do projeto Sons do Brasil, organizado pela Sagitta Produções, de Serginho Silva. O Sons do Brasil nasceu na livraria Saraiva com objetivo de divulgar artistas independentes, já passou pelo Café Paon e agora será realizado na livraria Painel Cultural, no Brooklin, em São Paulo. O entresons divulgará toda semana matérias sobre as bandas que se apresentarão pelo projeto. “A intenção é trazer a boa música que não está ao alcance do grande público, criando este espaço para grandes novos talentos apresentarem seus trabalhos às pessoas que gostam e procuram por novidades. Todas as sextas-feiras um artista diferente apresentando o seu trabalho”, diz Serginho Silva.

Social



Licença de uso

Licença Creative Commons
Os textos do Entresons são publicados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir, retransmitir e distribuir o conteúdo, desde que com crédito (ao site e ao autor do texto), para uso não-comercial e com uma licença similar.

Próximos shows

Assinar: RSS iCal