Uma meditação musical para a paz em São Paulo

SESC Jundia_Tambores Flow_Crédito Mayara Tutumi

Uma meditação à céu aberto com o objetivo de enviar energias positivas para colaborar na construção da paz na cidade de São Paulo. Esta é a proposta do evento gratuito que o projeto Tambores Flow, que une meditação à música, realizará no dia 27 de agosto, um domingo, a partir das 16h, na Praça Victor Civita, em Pinheiros (São Paulo). “Quando as pessoas estão juntas meditando, elas polarizam energias e frequências mais amorosas e pacíficas”, diz a meditadora Monica Jurado, que organiza o evento e lidera o Tambores Flow. Essa meditação marca também a formação de tamboreiros do projeto, que regularmente abre cursos para criar maior intimidade entre os praticantes da meditação associada à música. O projeto também oferece cursos de construção de tambores.

Hector Costita tocará o “jazz do dentista” em Curitiba

Hector Costita - Foto de Rogério-Vieira_2014_05_16_3819 - Itaú Cultural

Compositores sempre se inspiraram em mulheres encantadoras, amores indizíveis, utopias sociais e até mesmo, dizem as más línguas, em homenagem a seu próprio traficante, como no caso de “Moose the Mooche”, do saxofonista Charlie Parker. O saxofonista e compositor Hector Costita, de 81 anos, inspirou-se em seu dentista na sua mais nova composição jazzística, que estará presente em seus shows que realizará em Curitiba, Blumenau, Uruguai e Argentina até o fim de fevereiro. Em Curitiba serão cinco shows, entre os dias 19 a 23 de janeiro.

Dentista se especializa em tratar músicos de instrumentos de sopro

Alexandre Alcântara e François de Lima trombonista da Banda Mantiqueira

A música pode até surgir no cérebro, a partir de uma inspiração, mas para se materializar em som é preciso bem mais que estudo e o domínio de um instrumento: o corpo tem papel fundamental nesse processo. Além de técnicas de respiração, o uso de toda a boca é determinante no caso de músicos que se expressam por meio de instrumentos de sopro, como saxofone, trompete, trombone, flauta, tuba, entre outros. A conexão exata do corpo do músico com o instrumento de sopro se dá pela chamada “embocadura”, que por meio de uma conjunção de fatores envolvendo os dentes, lábios e a língua, permite a passagem exata de ar pelo instrumento para que ele possa emitir as ondas sonoras das notas musicais. O assunto chamou a atenção do dentista Alexandre Alcântara, em 1995, que se especializou na área.

A guerra ao vício vale uma vida?

Proibir o consumo de drogas é estimular o tráfico, cuja renda financia a compra de armas e o financiamento ilegal de muitas campanhas eleitorais. Não é possível imaginar que pessoas estão morrendo e que mais e mais recursos estão sendo destinados à repressão para elevar ainda mais a tensão em áreas extremamente pobres do país, as que mais sofrem. Não é possível que apenas crianças com doenças raras sejam beneficiadas pela livre utilização de substâncias derivadas da maconha, por exemplo, em seus tratamentos, enquanto que a guerra às drogas ou a guerra entre facções do tráfico exterminam a juventude de uma forma muito, mas muito mais avassaladora que a própria droga.

Social



Licença de uso

Licença Creative Commons
Os textos do Entresons são publicados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir, retransmitir e distribuir o conteúdo, desde que com crédito (ao site e ao autor do texto), para uso não-comercial e com uma licença similar.

Próximos shows

Assinar: RSS iCal